Esclareçam-se e divirtam-se caros visitantes! :-)

Confesso que não sou possuidora de grande fluência, cada palavra é arrancada do fundo do meu senso perfeccionista e auto crítico. Acho que o termo correcto será que cada palavra é parida. Mas daqueles partos com dor no baixo-ventre e rins, só semelhantes a ser serradas pelo meio.

Posto isto, esta ideia dos blogues, de escrever – embora apelativa – não me é fácil, ainda por cima como qualquer bipolar, digno desse epíteto, sofro da dificuldade de levar uma tarefa a termo. Começo com as maiores e melhores intenções (mania) e deixo tudo a meio (depressão). É o meu anjo extrovertido às avessas com o meu diabo introvertido. O dia e a noite, o sol e a lua… Vivo esperançada, em cada projecto que enceto, na vitória do anjo, do dia e do sol!!!

terça-feira, 20 de Maio de 2008

Bipolares famosos

Vários estudos indicam que a presença de bipolaridade é bem mais frequente entre artistas do que na população em geral. Essa tendência tem a ver com o espírito inovador e o temperamento emocionalmente intenso, curioso e empreendedor. Entre os bipolares famosos destacam-se nomes como os de Sting, Peter Gabriel, Antero de Quental (suicida-se com 50 anos), Florbela Espanca (suicida-se com 37 anos), Victor Hugo (autor de os Miseráveis), Tolstoi (escreveu Guerra e Paz), Virginia Woolf (suicidou-se com 26 anos, depois de uma vida atormentada pela doença), etc...

Literatura: Agatha Christie, Ernest Hemingway, Edgar Allan Poe, Graham Greene,Hans Christian Andersen, Honoré de Balzac, F. Scott Fitzgerald, Charles Dickens,Tennessee Williams, Emile Zola, Mark Twain, Fernando Pessoa, T. S. Eliot, WaltWhitman.
Música:
Axl Rose (vocalista do Guns n' Roses), Kurt Cobain (ex-vocalista doNirvana), Elvis Presley, Janis Joplin, Jimmy Hendrix, Thelonius Monk, PeterTchaikovsky, Wolfgang Amadeus Mozart, Maria Callas.
Cinema
: Francis Ford Coppola, Jean-Claude Van Damme, Cary Grant, Vivien Leigh,Carrie Fisher, Robin Williams, Jim Carrey, Marilyn Monroe, Elizabeth Taylor.
Artes plásticas
: Michelangelo, Georgia O´Keeffe, Paul Gauguin, Vincent van Gogh.
Ciência
: Platão, Isaac Newton, Sigmund Freud, Buzz Aldrin.
Política
: Napoleão Bonaparte, Winston Churchill, Abraham Lincoln.
"A vida é como um sonho; é o acordar que nos mata."
Virgínia Woolf



Estou no Blog.com.pt

66 comentários:

  1. Platão e Freud? Obrigas-me a ir averiguar, mulher! :-P

    Olha... Adorei, simplesmente, aquele teu texto de apresentação! Tens jeito para parir, é o que é!

    E não me digas que eu fui a primeira a aqui chegar?!? - será?
    Eheheheh... Isn't it ironic? :-P

    Ná, kais k!... É fixe, mesmo!!! :-)

    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  2. Rafaela:)30/5/08 15:39

    Bem, vim aqui parar porque a pesquisa para o meu trabalho de filosofia dá nisto...
    Não digo que a doença me fascine porque afinal de contas já me afectou demasiado...
    O único fascínio será o facto da bipolaridade implicar mentes brilhantes, grandes feitos, grandes pensadores... Se calhar é por isso que existe esta doença: para que no mundo hajam pessoas suficientemente "malucas" para conseguir dar frutos ao resto da humanidade...
    Já agora, o meu trabalho é sobre o sentido da vida...

    ResponderEliminar
  3. Rafaela, aí está algo que todos os "malucos" andam à procura: do sentido da vida!
    A propósito já vistes " The meaning of life" dos Monty Python?
    Bastante esclarecedor!;p

    ResponderEliminar
  4. Alguns nomes aí não tenho a certeza... mas outros já sabia só de os ver como o Jim Carrey ou Robin Williams. Acho que quem já "tropeçou no palco e foi parar aos bastidores" alguma vez reconhece os que também já passou por lá.
    Mas só assim podiam ter encarnado tão bem alguns personagens que já fizeram, como o Carrey em Bruce Almighty ou Truman Show...

    Platão ou Mozart, por exemplo, acho muito forçado. 400 anos antes de Cristo não havia" bipolares. Acho que esses estão noutro nível...

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Nuno,concordo que não existiam "bipolares" porque não havia o diagnóstico, percebo que soe anacrónico, mas será que não existia o distúrbio?

    ResponderEliminar
  7. A bipolaridade já me infernizou muito, principalmente na juventude e ficava pior porque ainda nasci alcoólatra; o que me salvou foi o amor pelos livros; a vaidade intelectual era a minha psicose e me fazia estudar; a partir dos quarenta deixei de beber, passeia tomar a medicação todos os dias e pesquisei sobre o assunto; hoje vivo equilibrado e bem melhor do que antes; a vida passa de todo o jeito e se vc está sempre querendo ser alguma coisa ou querendo ter mais coisas e só pensando em vc tudo isso fará vc sofrer; como diz o budismo só temos o aquí e agora, o que é parecido com o que Jesus disse: "o dia de amanhã trará suas próprias preocupações. bye. jorgeluiz2008@hotmail.com

    ResponderEliminar
  8. Anónimo6/4/10 03:21

    Sou Bipolar, é bem verdade que existam ou existiram muitos gênios bipolares, mas cá pra nós, não é nada fascinante, tive meus dias de glória, mas trocaria cada um deles por uma vida mais serena, não devemos nos iludir é uma doença e é necessário que os estudos avancem pois quem sofre desse mal , sabe que o tratamento não é fácil. O lítio que é a medicação mais usada já me deu uns dez quilos a mais e a carbamazepina me levou direto para uma tentativa de suicídio onde quase obtive êxito (cinco dias em coma). Hoje sou uma empresária em crescimento, mas ontem estava pensando em tomar chumbinho, sem deixar de planejar o meu futuro. Vai entender?

    ResponderEliminar
  9. Sinto na pele a discriminação velada da sociedade pelos bipolares.Meu maior sonho é ser aceita pela sociedade como sou, isto é bipolar.
    Me sinto muito só ,pois nunca consegui manter um relacionamento afetivo. Será que ficarei sozinha para sempre ?

    ResponderEliminar
  10. Não claro, que nenhum bipolar tem que ficar sozinho... a verdade é que, nos momentos em que estamos eufóricos, fazemos as pessoas felizes, quanto ao resto é complicado, o importante é falarmos, acerca de assunto com as pessoas que estão ao nosso lado, sobretudo não exigir que nos entendam ou que descubram ou tenham obrigação de adivinhar, o que sentimos no momento.
    Tentemos levar a vida, com calma, procurando, não o que nos faz realmente felizes, mas o que nos deixa, realmente tranquilos, porque o equilíbrio, não depende apenas da medicação, são uma série de factores juntos

    ResponderEliminar
  11. Se somos génios ou não, não sei dizer, mas é certo, que a nossa mente, consegue atingir "velocidade cognitiva" superior, às mentes ditas normais.

    Se seria melhor a "normalidade"? Não sei, nem nunca saberei... nasci assim em morrerei assim.

    Não se todos já sentiram a vontade do suicido ou não possivelmente sim, eu também e tentei, mas ainda bem que consegui, já alcancei tantas coisas boas, após isso, já lutei tanto, já venci tanto, é certo que com muito sofrimento à mistura,mas uma vez, estamos em vantagem em relação a outras pessoas, toleramos bem o sofrimento, já o conhecemos...
    Encontrei isto por acaso... Mas é engraçado...

    Nunca tinha escrito nem partilhado o que sinto...

    Tenho 32 anos, foi-me diagnosticado Bipolaridade aos 27, mas sempre soube que era diferente dos outros, que não sentia nem via a vida de igual forma...
    Vamos lá pessoal, não é o fim do mundo... Se estamos aqui a conversar, é porque vezes e vezes sem conta tivemos força para sair do fundo do poço, vezes iguais aquelas que fomos muito, muito felizes, sem saber porque, ou razão especial, mas lembrem-se das vezes em que nessas alturas, também alguém sorriu muito a nosso lado, e de uma maneira ou de outra, más recordações não deixamos a ninguém, mas que não seja, muito boas e muito más, portanto esquecidos não seremos...

    O meu nome é Sandra

    ResponderEliminar
  12. Olá Sandra
    Criei este blog precisamente com o objectivo de criar um espaço para partilha de experiências entre pessoas que, ou sentem este distúrbio, ou conhecem alguém com ele.
    Fico feliz por saber que se sentiu à vontade para partilhar o que sente pela primeira vez.
    Ajuda sempre partilhar com quem nos entende

    ResponderEliminar
  13. Anónimo1/7/10 16:13

    Olá
    Conheci este blog por acaso, estava a pesquisar sobre a bipolaridade.

    Eu sou a "Maria",tenho 37 anos e descobri em Maio que sou Bipolar estou a ser medicada, tomo sempre os medicamentos.
    Confesso que só existiam duas coisas que me chamavam atenção e que agora olhando para tras eu não consigo explicar, uma foram as compras compulsivas que fiz principalmente livros tenho perto de 3000 livros em casa ou mais.
    Outra coisa que eu estranho quando olho para trás é a compulsividade em relação à comida eu a partir dos meus 19 anos eu comecei a engordar muioto mesmo, hoje estou com 140 kg. Agora imaginem ser bipolar e ter as pessoas a olhar da forma negativa que olham para um obesso.
    Umoutro aspecto que agora me recordei é desde sempre tive uma enorme facilidade em recordar de tudo tirava boas notas aguentava muitas horas de estudo seguidas e adorava. Nesta época não sabia que eram episódios de euforia.

    Descobri à muito pouco tempo o que tenho mas no meu caminho já se tinha cruzado uma pessoa bipolar uma colega de trabalho que tinha associado o episódio de alcoolismo, levou os pais à falência e ela confessou-me que tinha tentado o suícidio e que tinha o libido muito alterado e tinha andado com homens casados.

    Agora tenho medo que o mesmo me aconteça, vivo todos os dias com muito medo, não saiu de casa e evito, tenho medo que olhem para mim e notem o que eu tenho, eu sei que é patetice, mas tenho um medo tão grande.
    Tudo é novo para mim neste momento com vocês quando souberam também foi assim?

    ResponderEliminar
  14. Há momentos em que viver dói. Descobrir o nome da dor não diminui a intensidade, habituamos-nos a viver com ela.

    ResponderEliminar
  15. OLÁ, ME CHAMO DÉBORA E SOFRO DE TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR, QUERO ENFATIZAR QUE SEMPRE ME SENTI DIFERENTE DO MUNDO, NUNCA ME ENCAIXEI NOS GRUPOS QUAISQUER QUE FOSSEM (AINDA NÃO EXISTIAM OS GRUPOS DE BIPOLARES, RSRSR), MAS AO DESCOBRIR O NOME DAQUILO QUE ME AFLIGIA, TUDO CLAREOU, APRENDI A ENTENDER O QUE SENTIA E ME CONCIENTIZAR DE QUE DEVERIA APRENDER A NÃO DAR TANTA VAZÃO ÀQUILO NAQUELE MOMENTO...NEM QUANDO ESTAVA EUFORICA TOMANDO DECISÕES DO TIPO CASAR-ME..NEM CONCLUIR UM SUICIDIO SOMENTE POR ESTAR CHORANDO DESESPERADAMENTE SEM MOTIVOS REAIS E POR ESTAR SEM ESPERANÇA...
    TOMEI MUITAS DECISÕES ERRADAS PO CAUSA DO DESEQUILIBRIO, MAS HJ , AO ACORDAR , CASO ME SINTA CULPADA (PQ CULPA ERA UM SENTIMENTO QUE ME PERCEGUIA TODAS AS MANHÃS)DIGO A MIM MESMA, VC "VC NÃO FEZ NADA, ESTÁ TUDO BEM", SEGREDO PARA CONSEGUIR CHEGAR NESTE NÍVEL.. TERAPIA, INFORMAÇÃO, REMÉDIOS E "DEUS"...AINDA SIM, NÃO DESCARTANDO O !POSITIVISMO"...SE ACORDAR CHORANDO TENHA PACIENCIA, VAI PASSAR...SE ACORDAR SORRINDO , NÃO SE ILUDA , TBM VAI PASSAR...
    deboracristina.tivelli@hotmail.com

    ResponderEliminar
  16. olá, meu nome é Julia e sou bipolar. Vivi 12 anos casada e minha vida era um inferno e só depois de 10 anos de casada fui descobrir que era bipolar, após tentativas de suicídio e várias crises, mas foi tarde demais - meu casamento já estava no fim.
    Sofri muito por vários anos e ainda hoje me culpo por ter conseguido estragar tudo. Meu ex marido nunca teve paciência, nunca me entendeu e muito menos me deu apoio. Pelo contrário, me chama de louca e desequilibrada e sai falando p todo mundo que sou uma inconsequente.
    Separada, desempregada por causa da depressão,longe da família e com uma filha de 07 anos, eu tinha que matar um leão a cada dia.
    Só 4 anos após o diagnóstico comecei o tratamento com o lítio - antes usava outros medicamentos. Me sinto muito melhor hoje, mas ainda carrego muita culpa por ter tomado decisões num momento de crise e feito grandes estragos.
    As vezes me pego chorando e dizendo p Deus que eu não quero ser Julia, mas que gostaria de ser alguém diferente de mim.
    Hoje sou casada com um homem muito bom, que me entende e me ama do jeito que sou. E ainda por cima me ajuda a matar um leão todos os dias...

    ResponderEliminar
  17. minha mãe é bipolar, mas antes de descobrir, (não por ela mas pela família)ela chegou a passar por várias internações, mas graças a Deus ela hoje esta em tratamento e convive com a filha mais nova, sob meus cuidados. É uma pena que muitos dos que tem esta doença, não queram buscar ajuda ou pelo menos se identificar com os que tem,evitariam estragar seus relacionamentos com outros, ou pelo menos deveriam pesquisar sobre o assunto. Mas eu tenho a esperança certa de que chegará a cura tanto para a bipolaridade e como para todas as doenças, descobri isso lendo na Bíblia o texto de "Ísaias 33:24"

    ResponderEliminar
  18. Anónimo8/9/10 19:46

    I Love Virginia Woolf, She's a pretty woman and tallent's....
    I love Her. (;

    ResponderEliminar
  19. Muito interessante seu blog!
    Muito interessante também é poder ler comentários de pessoas que sofrem com o mesmo problema, assim como eu.
    Quanto à mim, desde que me conheço por gente, sempre me senti diferente, sempre soube que não era como os outros. Também não me enquadrava em nenhum grupo, era como se eu vivesse num outro mundo. Via a vida de uma forma intensamente estranha. Tudo sempre foi muito intenso, as descobertas, as vivências, as relações, as alegrias, o sofrimento. Posso estar equivocada, mas sinto como se fôssemos pessoas especiais, enviadas a esse mundo com propósitos e talentos especiais. Pena que o outro lado da moeda é que a mesma doença que nos torna especiais, pode nos levar à morte, e que ironia, pelas nossas próprias mãos (seja pelo vício, suicidio ou outros meios). Acho que nosso grande desafio é encontrar o tal equilíbrio e poder trazer à tona o melhor de nós mesmos. Sonho com isso. Como alguém já citou aqui, somos capazes de suportar melhor a dor, afinal qual o bipolar que nunca foi ao fundo do poço e ainda assim vive para contar a história. Somos guerreiros. Se somos fortes para prosseguir apesar de toda a dor, também podemos sair vitoriosos disso tudo. À mim, só me resta continuar e lutar um dia de cada vez, e que Deus nos proteja. Amém!

    Silvana

    ResponderEliminar
  20. Obrigada pelo seu gentil comentário, Silvana.

    ResponderEliminar
  21. Olá, tenho um amigo que é bipolar desde criança, ja passou por varia crises inclusive suicidio por 3 vezes, agora esta fazendo tratamento com litio, mas contiua maniaco e nem se da conta, não sei como ajuda-lo, alguem sabe de um bom tratamento que possamos procurar??? Borigado!
    cajpepe@yahoo.com.br

    ResponderEliminar
  22. Olá, tive conhecimento de ser bipolar á cerca de 7anos, tenho neste momento 40. Já passei por alguns episódios muito dolorosos, tentei o suicidio, estive cerca de um mês a dormir cerca de 2 horas por dia e a trabalhar "normalmente" durante esse mesmo periodo. Hoje estou medicado para sempre com a lamotrigina e o seroquel, e tenho outros 3 que vou aumentando ou diminuindo conforme indicação médica, que são o lorezepam, sirio e o fluorezepam. Hoje sei que para me manter equilibrado, a força vinda dos familiares mais próximos é muito importante, ajuda a termos os pés acentes no chão, embora tenha dias em que me apetece "voar". É a primeira vez que escrevo sobre a minha doença que é muitas vezes vista pelos outros como diminuta das nossas capacidades, fisicas ou intelectuais. Eu queria terminar dizendo a essas pessoas, que um bipolar, medicado, pode ter qualquer profição, pode ser o melhor pai do mundo, o melhor amigo jamais encontrado, um ser normal, só diferente quando está com a pior dor que existe, a SOLIDÃO, mesmo estando acompanhado por todas as pessoas que mais o amam.
    Obrigada pela possibilidade deste meu comentário.

    Carlos

    ResponderEliminar
  23. Estou com meu marido há 35 anos, sendo que 3 foram de namoro, desde o começo achava que estava com um homem esquesito, diferente, com um humor ora gentil, ora alterado, crises de ciúmes, estupidez, várias traições,destruidor de sonhos, destruidor de contas bancárias, sarcástico, impiedoso e de um controle invejável da conduta certa a frente de outras pessoas.Trabalhador impecável, embora na parte administrativa, um grande perdedor...
    Sim, ja me separei qdo ainda n conhecia essa doença e com as 4 internações que ele teve, decidi abraçar a causa e lutar p dar um lar aos meus filhos, sofrendo a todo instante e me comovendo com a fragilidade de um ser humano em estado deploravel de depressão e fragilidade humana.Consequências como psoriase em todo corpo, vontade de vomitar qdo tem que engolir seus 12/15 comprimidos ao dia...
    Amigos, que luta difícil, tem horas que minhas lágrimas chegam a inundar meu próprio coração, é um sofrimento sem fim...
    Essa semana ouvi na televisão que o bipolar, só olha na direção dos nossos olhos, qdo precisa de um favor nosso e é exatamente o que acontece comigo, meu marido me torna invisivel e sem significado, embora necessite da minha presença mais e mais em sua vida.
    Descupem o desabafo, estou perdendo minhas forças de lutar.

    ResponderEliminar
  24. Que idade têm os seus filhos?

    ResponderEliminar
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  26. Temho 48 anos, descobrí a minha pipolaridade faz um ano, no começo foi muito difícil depois percebi que há muito tempo inconcientemente já adotava uma postura no sentido de conviver com a doença, faço terapia e tomo os remédios, mas acho importante divulgar neste site pequenas atitudes que me ajudam a conviver com esta doença como: Procuro dormir bém, escutar músicas alegres como samba quando estou prá baixo e bossa nova quando estou muioto prá cima, andar de bicicleta na praia, fazer o que gosto, evitar aborrecimento, tomar sempre banho de sol ajuda muito, manter um bom circulo de amizades, tudo isso ajuda a suportar a doença, é importante entender que na vida de todas as pessoas todos os dias da vida não são ótimos, por mais difícil que seja é impotante procurar se segurar no meio, no meu caso sempre desenhei e pintei, e na terapia descobri que era nas telas que eu sempre joguei a minha ocilação de humor e ainda ganho dinheiro prá isso, agora essa estória de celebridade é culto a personalidade, tem a ver com fama ou mito, é coisa que não ajuda o doente.

    ResponderEliminar
  27. Uff! Só queixas! parem lá com isso e aprendam a viover com isto. Eu aprendi!.

    ResponderEliminar
  28. Prezado Anônimo que escreveu em 27/12 às 16:22.Você aprendeu a viver com a doença né?E fica irritado quando ao ler comentários em um blog só lê queixas?Pois eu acho melhor vc ir se cuidar pois está com todos os indícios de euforia!!!

    ResponderEliminar
  29. Boa noite..tenho 30 anos e a uns anos atrás diagnosticaram-me a tal bipolaridade...simplesmente não consigo perceber...pk cada pessoa é uma pessoa, cada sentimento é um sentimento, cada reacção é uma reacção...a verdade é que ninguém é igual no mundo, uma pessoa reage de maneira diferente com cada situação que se depara as pessoas não são obrigadas a comportar-se igual aos outros, seremos nós que com o nosso "poder de ser mais sensiveis" e que aprofundamos os nossos sentimentos que seremos normais, ou quem reaje de forma mais fria???Será que há um estado normal no ser???Serão os ditos malucos normais e os ditos normais malucos???Quem é que garante que o normal é o controlável e não o incontrolável???Toda a gente tem variações de humor o dia não corre da mesma forma nem de igual modo....Não seremos então todos bipolares???Não consigo perceber pk não poderemos ter apenas uma personalidade mais forte e mais vincada do que algumas pessoas!!!ISTO FOI UM DESABAFO...Agora adiante.
    Fui medicada com Zyprexa 10 mg e deixei de tomar pois parecer um zombie sem vontade própria não era para mim, estes chamados estabilizadores de humor pelo que me deu a entender e o que me fez foi dormir muito, tirar a vontade de reajir e acima de tudo quando adormecia simplesmente me fazia apagar..não ouvia nada podia-me caír a casa em cima que eu não dava por nada, tornaram-me uma pessoa "mole", é claro que eu quero me estabilizar agora uma coisa é eu saber o que ando aqui a fazer pk com medicação tipo anestesia não me sinto bem e eu noto que estou drogada com o medicamento.Sei que tenho ataques de euforia, nunca me tentei matar...e sei que preciso de tratamento, tenho um filho lindo..um marido maravilhoso fora a sua má disposição e o seu mau feitio LOL, a nossa relação está a distanciar-se devido à minha instabilidade emocional sou uma pessoa muito emotiva, sinto sempre falta de amor e sinto-me sempre muito sozinha, sou muito desconfiada..Precisava de alguém que me pudesse ajudar a compreender estas coisas pk sinceramente por mais que tente existem certas coisas que vão além da minha compreensão

    ResponderEliminar
  30. São 03:45hs é o terceiro dia que não durmo. Sempre me achei diferente, tenho para me que não sou deste mundo e muito menos algum parentesco com a família que nasce.Morro sozinha, tenho mais 03 irmãs e um irmão. Duas irmãs e meu irmão nunca telefona para me, uma fala que não pode ocupar o telefone, outra telefona para a outra chorando e dizendo que não aguenta mais e esta cançada, a outra nem deixa eu falar já vai dizendo que não tem paciencia comigo. Já fui internada 09X e 10 AE. A última internação foi dolorosa. Depois de estar amarrada em 03 lugares do meu corpo e já imobilizada, ainda assim minha irmã disse ao marido: Se ela mexer aperta o seio dela, pode apertar, aperta mesmo e com força, ela tem muitos cistos no seio vai doer e ela vai ficar quieta. Depois de imobilizada, apertar o seio é crime de tortura. Mas eu pedi para não fazerem isto e graças a Deus não fizeram. Quando chegamos na clínica me jogaram no chão e a irmãzinha disse: Façam o que for preciso. Depois disto continuo morrando sozinha e me distanciei mais deles.Nós bipolares, não temos olho furado, não temos aleijão, temos as duas pernas, não somos diabéticos. Tomamos nosso banho passamos perfume e todos pensam e falam que estamos ótimos. As pessoas não vêem, nós mesmos não vemos, SENTIMOS. Sou Bipolar do Tipo Misto: Se estou na crise oscilo o dia inteiro e sempre sozinha em minha casa.

    ResponderEliminar
  31. Rosângela26/2/11 09:57

    Descobri a bipolaridade faz alguns anos, no começo recusei a doença, negava tomar a medicação...pois de certa forma ela inibe seu eu, seu intelecto. Depois de inúmeras tentativas de medicação, pois tomava e parava, brigas constantes comigo mesma e com outras pessoas e principalmente a idéia constante do suícidio, sempre tentadora, deliciosa! Os "normais" não entendem a dor da fase depressiva....a dor da alma, esta dor constante, na verdade não é a vida que queremos exterminar e sim esta dor... é díficil entender esta doença, a família não compreende, amigos também não e nós menos ainda.
    Posso contar um segredo? Eu venci esta doença, venci quando comecei a aceitá-la, quando resolvi tomar a medicação religiosamente, quando comecei a ter apoio sem pré-julgamentos das pessoas que realmente importam...quando passei a me amar, mas por mais estranho(e eu digo isto porque nunca fui religiosa, aliás passei anos de minha vida brigando literalmente com Deus), quando descobri Deus...tudo foi tão diferente...espero que vençam também...continuem chorando, rindo, porque faz parte, mas lutem e como disse uma colega num relato acima, matem um leão por dia!

    ResponderEliminar
  32. Nesta altura da minha vida aprendi a “comer a sopinha toda”, isto é, tomo o meu anti-depressivo junto com o meu controlador de humor para me manter funcional. Para não desatar a tomar tudo com forma de comprimido existente em casa, ir parar ao hospital e ser tratada abaixo de cão. Ou então a outra perspectiva igualmente agradável de desatar a comprar o que posso e principalmente o que não posso numa fúria consumista incontrolável como se o meu ar dependesse disso, chegar a casa e chorar desconsoladamente sobre os despojos.
    Tudo tem servido para adormecer o mal-estar, a negrura, a dor dilacerante dos próprios pensamentos. O lado negro tem ficado com a parte do leão, a morte da minha mãe, os meus suicídios, as minhas depressões pós-parto agravadas com internamento, auto-medicação, beber para esquecer, a morte do meu irmão (ainda me custa a crer), incapacidade de manter amizades. E no meio de tudo isto aquilo que muitos têm por garantido: momentos de estabilidade, não são permitidos...

    ResponderEliminar
  33. Boa tarde o meu nome é Adriana sou bipolar, hoje acordei naqueles dias em que me sinto no auge da boa disposição..para mim até é bom me sentir assim mas nestas alturas não ouço ninguém pk acho que ninguém tem razão no que diz e parto por vezes para a agressividade pois não me consigo controlar, parece que fico cega digo o que quero o que não quero!Depois é como se algo tocasse dentro de mim e caio na realidade mas só me dá vontade de chorar por arrependimento das minhas atitudes.De momento não tomo nada e sinto que tudo na vida se está a afastar de mim por eu ser assim...sou julgada por tudo e por todos e o mais curioso é que julgam mas nunca me tentaram compreender nem nunca deram o apoio devido ou simplesmente se estão a borrifar para isto tudo.O meu marido afastou se apesar de eu achar que ele também tem a doença bipolar pois ora está muito bem como de repente se passa e está mal, trata mal as pessoas e acima de tudo tem muitos conflitos com amigos com quem passa muito tempo e comigo também ele diz que não mas noto que ele tem a mania que tem sempre razão e só ele é que é bom e deita me muito abaixo com palavras que me magoam imenso e que eu não presto que sou uma vaca que não quero trabalhar tenho uma criança com cinco anos não tenho familia nenhuma por aqui onde vivo e trabalho de segunda a sexta é muito dificil de arranjar mto mais com a crise que esta e depois ele trabalha por turnos e quase todos os fins de semana esta a trabalhar não posso abandonar o meu filho..Acho que apesar de ser bipolar ainda tenho muita paciencia para aturar o meu marido pk ele passa a vida a infernizar me o juizo qualquer coisinha de nada lhe faz comichão pega por tudo e por nada e o seu mau humor é intragavel..Fuma droga de manha ate a noite, a mãe dele é uma pessoa frustrada o marido dela tem amantes e ela sociabiliza com elas já chegou ao cumulo de ir beber café mais o marido e a amante e tem comportamentos de obsessiva compulsiva, o filho já ronda a casa dos 30 anos e ela para piorar a situação fala com ele como me fosse um bébé!!O meu marido por sua vez acusa me de o trair coisa que nunca na vida o fiz mas ele ja.Já me separei algumas vezes dele e ele vai logo sair com a primeira "madame" que encontra por favor ajudem me se lerem isto pk nao estou a aguentar mais serei eu bipolar e de acordo com as coisas que eu tenho passado me tornei???e ele com estas atitudes tambem sera???Por favor quem ler esta mensagem preciso de uma opiniao vossa obrigada agradeço imenso a vossa ajuda pk senão dou em louca....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ola amiga espero que não seja tarde para responder a seus questionamentos,como sou bipolar,o primeiro conselho que te dou é, procure ajuda de um profssional,segundo se o seu marido tem comportamento estranho também pode se pela droga que vc disse que ele fuma,no caso vc e ele precisa de ajuda. terceiro não descuide de sua vida espiritual todos nós precisamos acreditar em deus e saber que existe um ser superior que esta sempre pronto a nos ajudar. por favor amiga procure ajuda e se precisar fale comigo

      Eliminar
  34. Anónimo2/3/11 03:06

    Estou casado com uma mulher que a amo de todo coração. Ela é bipolar e outras coisinhas mais, e quem está sofrendo sou eu pois tenho tentado compreender de toda maneira a situação dela, creio que realmente exista essa doença mas depende muito mais da pessoa do que dos tratamentos. Ela trata mas deixa a desejar o tratamento e fica só na toxicação dos remedios e lamentos qdo está em crise. Na verdade estamos casados e convivemos apenas poucos meses juntos.
    sempre volta pra casa da mãe e desaparece da minha vida. aí é que sofro e é horrivel pois a amo e quero respeitar e aceitar a doença que tem.só que não posso ficar sentado na beira dessa estrada esperando que ela volte. Ela é controladora, compulsiva e devido aos remedios e cirurgias que fez, diz que não tem libido, mas sei que anda me traindo. sim, sei que nunca tive esse casamento e jamais a terei pra mim, só quero prevalecer com DEUS qdo disse na dor ou na saude, na tristeza ou na alegria. disse sim pra DEUS e pra Ela.

    ResponderEliminar
  35. Olá Marido, fico triste por vc estar sofrendo, mas saiba sua esposa sofre também, se ela realmente o trai pode ter certeza que o arrependimento vem depois. O bipolarismo traz várias crises maníacas, é uma delas á a compulsão sexual, agora se ela diz não ter mais "T" por vc, vamos ser francos, analise o quando a doença chegou e como ela era antes da doença com vc, e outra ela sabe que vc sabe?Converse com ela, tudo bem que vc a ame, que ela precise de todo apoio, mas meu querido, SE AME. Eu tinha um namorado, e ele gostava demais de mim, e vi que meu amor por ele não era o suficiente para fazê-lo feliz, embora eu precisasse dele, com muita dor eu terminei o namoro disse a ele que procurasse ser feliz longe de mim, pois eu o faria infeliz, na data ele não aceitou, disse que queria ficar comigo que me aceitaria do jeito que eu era, mas eu disse a ele: Amor, ninguém é digno de migalhas, eu preciso me encontrar, eu preciso me curar, eu preciso me amar para depois amar o outrem.
    Isto marido, ja faz mais de um ano e ainda sigo só, a bipo esta controlada mas decidi viver somente com meus filhos por enquando.
    Se AME meu querido, Se AME.
    Se quiser conversar...peoalu@hotmail.com...
    meu msn para tbm os colegas bipos...
    Lú!

    ResponderEliminar
  36. Meu nome é Claudia,começei agora um tratamento para bipolaridade, estou lendo muito sobre o assunto, começei a tomar os remedios a 2 dias, antes meu humor estava oscilando muito, mudava de alegria a stress em 5 segundos, minha mente estava muito agitada, pois queria realizar rapido meu trabalho e as pessoas nao acompanham meu raciocinio e isto me irrita, nao me deixam fazer o que quero o que penso, ai eu me atrapalhava toda, hoje, neste instante com a medicaçao estou mais serena, mais calma, mas mesmo assim tenho muitas ideias, mas no meu trabalho nao me deixam desenvolver pois me acham meia maluca..rs.rs..me acham de dificil relacionamento, apesar que aceitam que sou inteligente, pois tenho uma grande facilidade de aprender as coisas, isto tudo me incomoda, pois me julgam pelo meu emocional e nao pelo meu profissionalismo e nao me deixam mostrar meu potencial...patty.brasilbrokers@gmail.com

    ResponderEliminar
  37. Olá parceiros,
    Estamos no mesmo barco. Hora estabilizados, hora depressivos ou eufóricos. O situação complicada. Tenho 41 anos e há 8 descobri que sou bipolar. Engravidei aos 14 anos e levei um pé do pai do meu filho. Aí começou minha luta. Parei de estudar, fui trabalhar. Me casei aos 17 com um alcoólatra (que sorte)e me separei aos 23. Desde o ínicío eu engatei a marcha e fui. Não me dava o direito a nada. Aos 23 comecei a trabalhar na empresa em que estou até hoje. Eu fui procurar ajuda sozinha, percebi que não estava bem. Minha medicação é sagrada, tomo 5 remédios, 2x ao dia e faço terapia. Tenho muito medo de ter outra crise. Meus familiares não sabem quais são os remédios que tomo nem os médicos que vou. Acho que para eles é mais confortável. Sabem o que tenho mas não participam de nada, é um direito deles.
    Tenho todos os sentimentos que todos vocês e também vivo na corda bamba.
    Agora, é muito importante que tenhamos um espaço para trocarmos idéias, expormos nossos sentimentos.
    Parabéns ao criador desse espaço!!!
    Abraços,
    Katia

    ResponderEliminar
  38. sou bipolar, mas so iniciei tratamento efetivo depois de muitos anos do diagnostico.Com 10 meses de tratameto estou bem,mas o nossa saude depende de muito mais coisas, nao so de medicamentos mas tambem de amenisar as deficiências psicologicas e sociais q a doença nos acarretou ao longo dos anos.

    ResponderEliminar
  39. Sou bipolar e digo que a cada dia, sinto-me pior. Estou com 39 anos e comecei meu tratamento em 2002, mas confesso que me sinto muito mal, principalmente, no período pré mentrual. Descobri o porquê de muitas coisas em minha, principalmente, o fato de não me relacionar seriamente com alguém, a sociabilidade precária, etc.

    ResponderEliminar
  40. Resposta à Bipolar desesperada... Que postou mensagem no dia 01/06/2008 -
    Acabei de ver o vídeo da música " The meaning of life" dos Monty Python. Esclarece mesmo!

    ResponderEliminar
  41. Anónimo2/5/11 02:57

    Agora depois de ler sobre os bipolares famosos, eu fiquei mais aliviado, afinal, tem uuns infelizes inclusive na família da gente que só porque sofremos desse tipo de transtorno, dizem que somos loucos. Quando um bipolar comete uma coisa tipo uma agressão, logo dizem: "_Ah, ele é bipolar, é louco e tal", mas não pensam por que será que ele agiu assim? eu sempre fui muitíssimo eufórico chegando a parecer uma criança nos momentos de euforia, e na fase depressiva, chorava demais e queria morrer. Com o tratamento, minha vida está normal agora, mas também não somos de ferro e muito menos obrigados a ficar ouvindo uns idiotas nos chamarem de "loucos" porque apesar de bipolares, não deixamos de ser produtivos e seres humanos acima de tudo. E quem nos chama de "loucos", será que são pessoas "perfeitas"? Fica aqui o meu protesto.

    ResponderEliminar
  42. Anónimo2/5/11 03:03

    Lendo postagens aqui, vi pessoas dizendo que faziam "compras abusivas" etc. Eu já quebrei portas com murro no meu serviço nos momentos de euforia, gritava nas ruas, quase morria de rir sozinho, sentia uma energia que parecia que ia ficar maluco de vez. Depois caia em depressão, chorava, mas e daí? O negócio não é "ter medo" e sim, depois que descobrir a causa de tais comportamentos, tomar os medicamentos e continuar a vida. Pra tudo tem jeito. Tenho certeza que os bipolares que se mataram é porque não se medicavam e se bobear, nem sabiam que eram doentes. Vamos nos tratar e continuar a vida gente. Abraços a todos vcs.

    ResponderEliminar
  43. Anónimo8/5/11 22:47

    Oi, o primeiro diagnostico que recebi foi de depressão severa, depois eu estava rindo, depois chorando, não conseguia me levantar e arrumava a casa. Queria me matar, pensava em ter filhos. Nada parece que se encaixa. Tudo é uma grande caixa que nunca sei o que vem dentro não importa quantas vezes eu abro.
    Procuro por ajuda e procuro pela morte.
    Já me perdi de mim e me achei várias vezes. Mas nunca consegui segurar a pessoa que achei que fosse. O que há de errado comigo?
    Sou bipolar? Depressiva? Quero ser feliz? Quero morrer?
    Só consigo escrever, nada mais funciona para mim, vivo em uma eterna montanha russa dentro de mim mesma. Instável? Obrigada. Para mim é quase um elogio, esse nível já foi passado.
    Quero ajuda e não quero?
    Quem me salva de mim?

    ResponderEliminar
  44. Nossa genialidade às vezes anda abraçada com nossa insanidade. Também sou bipolar e às vezes a carga é tão pesada que a criatividade é um dos alívios e uma das coisas que consolam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo5/2/12 22:09

      concordo com vc minha fiha e muito criativa mas perde muito rapido o enterece

      Eliminar
  45. Em casa, na sala, 22h55m. Primeiro dia c/ Internet em casa. Já enviei 2 e-mail's a dois grandes psiquiatras que me atenderam. Tenho 34a, 1 marido de 44 q me ama incondicionalmente e um filho de 10a, que já usa Topiramato. há 1 década; A DESCOBERTA!!! Ninguém entendeu nada na família. Pai achou q o q eu estava fazendo era prostituição, mãe me repudiava e marido??? Como devolver seis mil Reais às lojas, compras de 1 dia só. E os móveis doados??? Filho c/ um aninho protegido num mundo só dele. 7 (sete) internamentos, vários CAPS, 1 HD e hoje Ambulatório. Há 3 anos não negligencio a medicação e mesmo assim, final de 2010, segundo arroubo sexual, tentativa de suicidio e internamento. Desde os oito anos de idade tentanto suicídio...hoje estudo p/ Enem, digito um book e corro atrás de alguma maneira de conseguir verba p/ editá-lo, maníaca por limpeza...o TAB desencadeou em mim vários transtornos. Irritada ao máximo. Extremamente bonita, inteligente e verborrágica. Nunca eutímica. Um dia se Deus quiser vcs verão publicado O DIÁRIO NADA SECRETO DE ALETEIA. *Vale a pena ler "Temperamento Forte e Bipolaridade", de Diogo Lara. A todos só posso dizer, tenham fé em Deus, pois, se c/ Ele é difícil, imagina s/ Ele. AMEI PARTICIPAR! Aleteia

    ResponderEliminar
  46. É nervosismo e vontade de explodir, conflitos externos, medo de magoar as pessoas, altos e baixos dica essencial: AUTO CONTROLE E FIM DA AUTOPIEDADE.

    ResponderEliminar
  47. É a primeira vez que estou aqui, nao sou bipolar,mas tenho um filho que é, ele ira fazer 18 anos este ano. Essa doença mexe com toda a familia, so gostaria de saber porque os remédio p\ o tratamento não é doado pelo governo, já que teram que tomar por muito tempo, os da aids e cancer são conseguidos gratuitamente, meu filho toma 5 comprimidos pos dia compro 6 caixas por mês de Depakote, e não fica barato, adorei estar aqui. bjs a todos e saibam vcs bipolares são pessoas normais, vcs simlesmentes mostram verdadeiramentes seus sentimentos e inteligencias, pois meu filho é muito inteligente. bjs a todos

    ResponderEliminar
  48. Eu adorei encontrar este espaço, muitos depoimentos me fizeram ver que não estou sozinha nesta luta incansável e diária. Hoje estou muito triste (tbm sou bipolar, tomo as medicações e faço terapia) ainda assim não é o suficiente e o meu relacionamento me faz oscilar muito, pois meu marido às vezes é compreemsível, às vezes não, ele hoje me disse que minha família ne abandonou e não me aguenta mais, ele tbm não aguenta mais, ele jogou o pano da pia nas minhas costas e disse que foi sem querer, mas eu tenho certeza que não. Não sei vcs, mas eu vivo do passado, os problemas que nós tivemos vem à tona sempre, ontem pq ele bebeu e ele já me fez sofrer muito com bebida...Já ouvi de minha irmã essa mesma coisa "NINGUÉM GOSTA DE VC", EU Só QUERO UM POUCO DE ATENÇÂO!!! Eu sou uma pessoa boa, não sou má, e tenho consciência que certos comportamentos meus são decorrentes de minha doença,antes havia o sentimento de culpa,hoje já tenho ciência pq agi de tal forma!! Me respondam!!

    ResponderEliminar
  49. É claro que não tem nada a ver com maldade é uma disfunção do cérebro que custa muito a gerir, muita força e coragem

    ResponderEliminar
  50. Estou vivendo uma situação muito difícil na qual não estou conseguindo lidar. Tenho um relacionamento estável de longa data. Sou bipolar e faço acompanhamento médico regularmente mas, isso não impediu que tivesse algumas crises espontâneas. A última crise que tive foi de euforia e acabei tendo um relacionamento extra conjugal no qual agora não consigo terminar. Estou me envolvendo emocionalmente com essa pessoa e a cada dia a situação está mais complicada. Penso nele o tempo todo e nos falamos todos os dias pelo 2x. Detalhe ele é o meu terapeuta. Será uma paixão passageira, uma obsessão ou algo sério? Gostaria de opiniões.

    ResponderEliminar
  51. Tenho 23 anos sou Bipolar,ja passei por uma internação,mas nem por isso penso em desistir,claro não é facil viver com isso(mas o litio me ajuda)kkk [e Deus é claro]
    Me sinto melhor agora eu estava com humor oscilando demais,umas 7 vezes por dia eu me sentia diferente...agora a oscilação é menos frequente...ja fiquei internado 4 dias num hospital clinico sem ninguem saber o que eu tinha,fizeram exame de tudo.
    Meu pai é Bipolar,e perdi um primo (suicidio)era bipolar...genetica boa neh kkk
    TOMEM O REMEDIO CERTINHO....QUE CUSTA?
    tiagogon2011@live.com

    ResponderEliminar
  52. Sou doente bipolar há 24 anos. O diagnóstico só foi feito há 6. Tentaram muito tipo de medicamento e tudo falhava. Era internada pelo menos uma a duas vezes por ano e isso era um sofrimento horrível. Fiz tres tentativas de suicídio.
    Finalmente consegui que um médico experiente fizesse o diagnóstico certo e me convencesse a tomar a medicação corretamente. Actualmente tomo olanzapina, ácido valpróico e lítio. Se conseguir contornar situações de stress e respeitar as horas de sono e de vigília, juntamente com a medicação certinha tudo indica que consigo uma vida normal. Tenho esperança.

    ResponderEliminar
  53. Anónimo5/2/12 22:02

    tenho uma filha com idade de oito anos q e bipolar ja sofri muito com isto e ainda sofro porque a convivencia e muito dificil ao mesmo tempo em q ela esta bem ja muda para a irritabilidade extrema isso em quqlquer lugar c qualquer pessoa em casa temtamos comtornar mas em publico fica dificil porque nem todos compreende ela toma medicamentos ha dois anos mas mesmo assim as vezes acontecem as crises nao tanto quanto sem medicamentos tenho muita fe e esperanca em deus porque a mente e o lugar mais misterioso e dificil de se tratar

    ResponderEliminar
  54. Meu marido é bipolar,e acredito que são pessoas que tem a coragem de realizar sonhos acordados,sentem tudo com muita intensidade e sem medo nenhum de demonstrar alegria,tristeza e raiva,acho que ainda temos que evoluir um pouco mais pra suportar tanta espontaneadade.Só posso admirar quem passeia pela"loucura"e volta a realidade como quem vai a o parque,no começo me assustei e depois entendi que ele era mais do que podia ver ou entender então apenas aceitei ama-lo por completo.

    ResponderEliminar
  55. O bipolar precisa de tranquilidade,estabilidade,compreensão e muito mas muito amor,e ele precisa saber e acreditar que é amado.

    ResponderEliminar
  56. ola eu tenho 32 anos dia 14 de março foi meu niver estar transtornado louco porq tem 3 anos e seis meses que nao durmo troqei de psiqiatra,e recalmei dele e estava pessimo pois nao dormia ele me mandou embora me deu boa sorte . eme deu nova receita.nao acreditei nele porq o outro psiqiatra fiquei 3 anos e meio nele ele fazia psicanalise me drogou bastante nao dormi nao acreditou no que eu disse nao passou os remdios corretos para o sono nao acreditou que eu nao estava dormindo fui exonerado da prefeitura pro probelmas de comportamento e mal interpretado,entrei na pm mas tomava pricipalmente rivotril e longatil fiqeui tao dopado e gordo que no primeiro teste de aptidao fisica passei mas no segundo desiti com 107 kg,de tanto pedirem para sair e comer barro e ser humilhado e tanta droga que o medico me deu e tao sonolento,ai acabou meu sonho de carreira militar.nao trabalho praticamente desde 2009,nao consigo relacionamento estavel desde 2003,minha mae morrreu ,minha familia e toda louca meu pai me impediu de ficar bemna vida finaceira, deu metade donosso patrimonio para os outros,ninguem gosta de ver alguem bem na minha ciaddezinha,naqele dia 14 de março deste ano sai chorando do consultorio do dr michel ele disse para nao fazer besteira,mas ja estava pronto para comprar o 32 e atirar na minha cabeça depois de ter perdido a guerra.porq perdi tudo na minha vida por culpa minha e dos outros sao muitas pessoas me atrapalhando ao mesmo tempo. mas fui salvo pelo meu psicologo que atendeu o telefone e me mandou para o consultorio dele para me alcalmar ja durmo a 5 dias odr michel foi honesto eunaos sabia,os remdios deles estao corretos,sou bipolar, mas tenho medo daqela loucura porq nao tava com a arma se nao tinha disparado porq perdi todos meus sonhos,todos, mas quero construir alguma coisa boa com os remedios,psicanalise e conhecimentos de psicologia, se alguem quiser trocar relatos e experiencias deste probelma" de saude" pode me adiciona peron.10@hotmail.com.gnt as outras pessoas nao nos ompreendem porq somos intelectuais e diferentes a maioria das pessoas sao muito primitivas nao digam a ninguem qe sao bipolar so a pessoa amada que te compreende ou ao seu medico de confiança ou ao seu psicologo,quando dizerem que somos "loucos"digam a eles freud tambem era bipolar enen assim,os psicologos deixamde studar ele eu ja estou estudando qando tiver grana quero fazer psicologia adoro ler freud,gnt abraço boa sorte calma td de bom. peron.10@hotmail.com

    ResponderEliminar
  57. Como se dá amor e se é compreensivo com uma pessoa que nos trata mal, nos tenta dominar, manipular!? Quando é que começa a doença e um péssimo feitio?! É uma crise quando contraríamos um bipolar e ele então faz de tudo para tentar vencer a dele, magoar-nos de todas as formas possíveis!? Como se vive assim!? se passa como se perdoa!?

    ResponderEliminar
  58. LEOLIRIMA18/9/12 23:31

    OLA.ESTOU AQUI PARA COMPARTILHAR COM VCS MINHA VIDA,DESCOBRI QUE SOU BIPOLAR A MAIS OU MENO 15 ANOS,SOU MEDICADO E TENHO UMA VASTA EXPERIENCIA NA AREA DA SAUDE POIS ME FORMEI MESMO DEPOIS DE TER SIDO DIAGNOSTICADO COM TAL TRANSTORNO QUE ME AFLIGIA DESESPERADAMENTE,NAO COMPREENDIA TAL IRRITABILIDADE VIVIA,AGORA ME DEDICO AS ARTES PLASTICAS,SOU ESCRITOR E SOU UM ACOMPANHANTE DE IDOSOS,GRAÇAS A DEUS FUI DIAGNOSTICADO E FIQUEI COMPENSADO.HOJE VENDO QUADROS TRABALHOS COM OS IDOSOS E VIVO UMA VIDA SOCIAL COMUN,POREM SOU DIFERENTE POIS MINHA MENTE E MUITO HIPERATIVA,MAIS COMO TODOS ESTOU AQUI PARA COMPARTILHAR E DIZER PRA VCS ,E POSSIVEL......

    ResponderEliminar
  59. Eu tenho 12 anos e não tenho certeza se sou bipolar ou não, mas tem dias que acordo super feliz cheia de ideias e com vontade de conversar e ficar com outras pessoas, e as vezes qualquer coisa me deixa muito irritada. E também tem vezes que parece que o mal-humor e a vontade de ficar sozinha não v ão acabar nunca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que tu sentes não tem que ser doença. Basta estar a chegar a adolescência para ter esses sentimentos. As hormonas pregam muitas partidas. Fala com alguém em quem confies sobre as tuas dúvidas.

      Eliminar
  60. Ser Bipolar não é um drama. Essa fronteira termina quando alguém nos orienta e dá um nome àquilo que, durante tantos anos, andámos à procura de definir. Eu sou bipolar desde os 13 anos. Tenho 46, e só aos 43 é que, finalmente, um médico reconheceu e apelidou o que todos achavam ser mau feitio de um pequeno génio. Doravante a minha vida mudou. Perdi o sentido da criatividade, o estímulo, a imaginação, o sonho, a genialidade. Mas por outro lado, não agonizo, não fraquejo, não deprimo, não me sinto violentado nem os meus sentimentos violados. É um custo que custa perder ou ganhar, depende da perspectiva mas que tem solução. Esse é o aspecto mais fundamental para o portador de um distúrbio bipolar. Hoje gosto mais de mim, porque não me critico.

    ResponderEliminar